sexta-feira, 28 de junho de 2013

The Pokémon Company aperta o cerco a 'cheaters'


A The Pokémon Company divulgou um artigo oficial em advertência a eventuais jogadores que recorram a métodos intrusivos de hacking em futuros jogos da franquia Pokémon, que desta forma se arriscam a ver os seus jogos banidos ou os ficheiros de gravação corrompidos.

O artigo sublinha que actualmente é possível usar aplicações disponíveis para smartphones  para aceder ao núcleo interno do jogo de forma a replicar os servidores que permitem, por exemplo,  a distribuição de Pokémon. De acordo com a empresa, estas aplicações não autorizadas podem corromper o ficheiro de gravação do utilizador em questão, assim como o jogo de terceiros com os quais este estabelece comunicação através dos jogos.

Desta forma, tanto a The Pokémon Company como a Nintendo avisam que não é possível, por parte de ambas as empresas, corrigir corrupções desta natureza no ficheiro de gravação. Da mesma forma, jogadores apanhados a fazer hacking durante torneios oficiais serão desqualificados da competição e impedidos de participar em futuros eventos.

O artigo completo está disponível no website oficial da Pokémon Japan (em japonês).


Portanto caros treinadores, toca a jogar limpinho, limpinho. ;)

1 comentário:

  1. Embora a Nintendo diga isso, não creio que vá mudar muita coisa no fundo. Actualmente as sanções também existem e eles possuem formas de saber se os Pokémons foram "cheatados" ou não. Haverão sempre formas de contornar as coisas e acredito que quanto mais eles fizerem para proibir, pior. Este é dos poucos títulos que ajuda a Nintendo, pelo que é natural que eles queiram proteger "as jóias da coroa". Mas se começarem com muitas restrições, podem acabar por se prejudicarem também.

    ResponderEliminar

Shaymin Pokeball