quarta-feira, 14 de maio de 2014

Novo título Pokémon a caminho da Wii U?

Sim, é uma possibilidade e não apenas um mero rumor. Uma hipótese "sugerida" pelo próprio presidente e CEO da Nintendo, Satoru Iwata numa reunião de investidores da Big N na semana passada, onde reforçou o optimismo no melhoramento da performance de mercado da actual consola doméstica da empresa.


As vendas da Wii U não têm sido animadoras, o que obrigou a Nintendo a reduzir drasticamente a previsão de vendas para o corrente ano fiscal: 3,6 milhões de unidades, conforme foi avançado pela empresa (em 2013 foram vendidos cerca de 2,7 milhões de consolas. A Nintendo colocou a fasquia nos 9 milhões no início do ano). No entanto, Iwata mantém o optimismo na adversidade ao sublinhar que "um só jogo, qualquer que ele seja, pode inverter positivamente o destino da consola". Ou seja, o jogo "certo" pode fazer com que a Wii U recupere terreno em termos de vendas e compense, de certa forma, as perdas registadas, uma situação que Iwata acredita ser temporária. Quando questionado sobre o desempenho da consola no futuro, o presidente da Nintendo colocou as expectativas de vendas gerais entre os 5 milhões anuais ou mesmo, num cenário bastante positivo, 10 milhões.


A necessidade de recuperar vendas torna-se ainda mais prioritária tendo em conta a concorrência directa no mercado das consolas domésticas. Se no departamento portátil, a 3DS regista vendas equiparáveis às de "pãezinhos quentes", mantendo uma liderança segura face à concorrente directa (PlayStation Vita), a situação não poderia ser mais contrastante no que toca às consolas 'de sala', apesar de a Wii U ter sido a primeira consola next-gen a ser lançada no mercado. No entanto, apesar da "partida antecipada", a Wii U não singrou em termos de vendas e com a chegada da PlayStation 4 e Xbox One ao mercado, a situação piorou para a empresa de Quioto, que agora tem de procurar estratégias para manter a Wii U a par dos sistemas concorrenciais da Sony e Microsoft.

 

Apesar das óbvias dificuldades, o sentimento de optimismo parece ser a regra na Nintendo ou, pelo menos, em Iwata. O ano de 2014 é encarado como o ano de recuperação (definitiva?) da Wii U com a chegada ao mercado de títulos como MarioKart 8 (dentro de poucas semanas), Bayonetta 2Super Smash Bros. (Inverno).

Mas há razões para acreditar num outro trunfo, que pode estar num futuro título Pokémon para a Wii U, a julgar pelas palavras de Iwata, que recorreu a um interessante exemplo:

"O destino de um sistema de videojogos é decidido pela introdução (no respectivo catálogo) de um único título. Como muitos certamente recordarão, antes do lançamento dos (primeiros) jogos Pokémon (Red&Green no Japão, Red&Blue no ocidente), o Game Boy demonstrava (em termos de vendas) um fraco crescimento, o que fez com que muitas pessoas questionassem se tal situação representaria o fim do Game Boy. Mas os jogos Pokémon mudaram, isoladamente, o panorama do sistema, que então passou a registar as vendas mais significativas (*de todo o seu ciclo de vida."

* As vendas globais do Game Boy aproximam-se da base dos 120 milhões de unidades. Os títulos da primeira geração de jogos Pokémon estão actualmente em quinto lugar no ranking dos jogos mais vendidos de todos os tempos. Fonte: VGChartz


Fica a dúvida: Iwata recorreu a Pokémon como mero (mas paradigmático) exemplo para as suas expectativas face à Wii U ou "piscou o olho", indirectamente, a um futuro título Pokémon na consola? 

Talvez sejam ambos os casos visto que, mais tarde ou mais cedo, é de esperar que cheguem mais títulos Pokémon para a Wii U (à semelhança de Pokémon Rumble U , já disponível), apesar de estes não representarem, em termos de vendas, sucessos estrondosos em comparação com os títulos Pokémon das portáteis, onde se localiza a série principal e os spin-offs mais bem sucedidos. A Wii, a anterior consola doméstica que serve aqui de modelo comparativo, contou com alguns jogos Pokémon no catálogo (Pokémon Battle Revolution e a série PokéPark, a título de exemplo), no entanto estes títulos spin-off nunca registaram vendas significativas ao ponto de serem revolucionários no catálogo da consola e nas vendas desta, algo que para a Wii U seria, definitivamente, necessário e bem vindo. 


Assim sendo, resta esperar para discernir o significado das palavras de Satoru Iwata. Com o aproximar da E3, onde a Nintendo não fará conferência, optando pela transmissão de um 'evento online' (provavelmente um Nintendo Direct) tal como em 2013 e o Mundial de Pokémon (Pokémon World Championships), esperam-se mais novidades e revelações de vária ordem no que a Pokémon diz respeito. O spotlight vai, obviamente, para os remakes da 3ª geração, OmegaRuby e AlphaSapphire mas as novidades podem não ficar por aí. 

Será que é desta que a Nintendo disponibiliza informações concretas sobre o misterioso Pokken Fighters, brevemente vislumbrado no final de um trailer no Pokémon Game Show (Tóquio) em Agosto do ano passado? Desde a sua revelação, há quase um ano, Pokken Fighters tem dado muito que falar no seio da comunidade Pokémon. Há quem acredite que o jogo (se for um jogo) poderá representar o "sucessor espiritual" dos Pokémon Stadium da Nintendo 64.

Será Pokken Fighters "o" jogo para a Wii U que Iwata poderá ter, indirectamente, referenciado? Ou será algo completamente inédito?

Pokken Fighters (de novo na ordem do dia)

Ou será apenas mera especulação? Esperemos (sinceramente) que não.

É esperar para ver (e quiçá confirmar).
.
.
.
Please understand.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Shaymin Pokeball