segunda-feira, 31 de março de 2014

Finalmente um evento para os portugueses!




Depois de Inglaterra ter confirmado a distribuição do Electabuzz e do Magmar chegou a vez de Portugal sorrir com o evento. 
 


A distribuição decorrerá na FNAC a partir do dia 14 de Abril até 1 de junho, à semelhança dos eventos ocorridos para Black e White. A única diferença será que em X/Y o jogador recebe um código especial ao introduzi-lo o Electabuzz/Magmar estará disponível num Pokémon Center.
Cada Pokémon é exclusivo de uma versão, Electabuzz da versão Y e o Magmar da versão X.
O Electabuzz. Ambos os Pokémon vêm dentro de uma Cherish Ball.

Como utilizar o código? No menu inicial de Pokémon X e Yselecionar:

- "Mystery Gift
- Escolher a opção "Get with code
- Inserir o código obtido;
- Ir a um Centro de Pokémon para obter Magmar ou Electabuzz; 

Electabuzz 

Ataques:
- Low Lick
- Shock Wave
- Light Screen
- Thunder Punch

Habilidade:
 Vital Spirit

Objecto:
  Electirizer



Magmar 

Ataques:
- Smokescreen
- Fire Spin
- Confuse Ray
- Fire punch

Habilidade:
 Vital Spirit

Objecto:
 Magmarizer



Abraços a todos os treinadores que como eu, só querem “gotta catch 'em all!”

Marcelo,  O Tutan

quinta-feira, 27 de março de 2014

A Vingança! ~ Capítulo 3

A Vingança! ~ Capítulo 3: O Convite!

Passaram-se 3 anos. Após uma grande demanda, eu regressei ao Japão. No entanto, ainda não regressei a casa dessa vez. Tive de fazer uma entrega especial ao meu velho mestre, que vivia em Kanto. Ele convencera-me a ficar naquela região por mais algum tempo, enquanto treinava e aperfeiçoava algumas técnicas que havia conhecido durante a sua demanda. Estava eu a treinar quando de repente...

- Sr. Katsumo Hoshi? - perguntou uma jovem rapariga. Intrigado, olhei para ela de cima a baixo. Era uma rapariga mais nova que eu. Não teria mais que 23 anos. Estatura média, morena, cabelos pelo meio das costas. Os calções curtos mostravam umas pernas bastante avantajadas. Uma t-shirt branca completava o estilo, ajustando os seus peitos, ligeiramente maiores dos que eu alguma vez havia visto!

Corado, baixei a cabeça e respondi:

- Sim, sou eu mesmo. O que queres de mim? - respondi, evitando olhar para o peito dela.

A rapariga aproximou-se e rindo-se respondeu:

- Mandaram-me entregar este convite a si.

Incrédulo, olhei para a rapariga e respondi-lhe:

- Lamento, mas não tenho dinheiro nem tempo para festas. Agradeço o convite, mas...não posso aceitar. Deixas-me agora?

A rapariga negou com a cabeça e insistiu:

- Não, não! É um convite, mas um convite para participares num torneio!

Olhei para a rapariga mensageira bastante surpreso, enquanto recebia o convite. Parecia ser algo oficial, o envelope era trabalhado e vinha lacrado.

- Torneio? Mas que torneio? - inquiri.

- Trata-se de um torneio que vai decorrer na Tailândia daqui a algum tempo. Dentro do envelope tem todas as informações referentes ao evento...

Olhei para ela desconfiado. Mais tarde haveria de falar com o meu mestre sobre isto. Rematei:

- Hum....que estranho...bom...eu vou pensar nisso. Agora, deixa-me treinar, está bem?

A rapariga sorriu e virando costas respondeu:

- Faz como entenderes! Espero que aceites! Até breve!

O convite para o torneio não foi só concedido a Katsumo. Alguns lutadores, dentro dos quais se destacaram os seguintes, receberam o convite.

*Montanhas Huangshan, China*


- Yaaaaaaaahhhhh!! - gritou um senhor já de idade avançada.

- Você é que é o senhor Nagashi Li? - pergunta um homem corpulento.

O senhor idoso vira-se de repente e acena com a cabeça, respondendo:

- Sou sim...o que deseja?

- Vim entregar-lhe esta carta! Trata-se de um convite para participar num torneio que vai ocorrer na Tailândia! Fizeram questão que você fosse! - responde o simpático mensageiro.

- A sério? Interessante! - respondeu o idoso, entre sorrisos.

- Podemos contar consigo? Tem todas as informações dentro do envelope!

- Claro que sim! Será muito bom! Uma verdadeira honra!

O mensageiro parte satisfeito, deixando o ancião a completar o seu treino.

Entretanto, na cidade de Boston, nos Estados Unidos da América...


Uma data de raparigas ainda muito jovens persegue um rapaz bastante novo e giro, chamado Abel Santos. Ele era um rapaz muito convencido e fazia jus à sua fama de playboy. Depois de ter terminado com Madalena* e do encontro com Caim*, ele abandonara Portugal e tinha arranjado trabalho na América como actor. Continuava bastante atraente. De média estatura, tinha pintado o cabelo, estando agora castanho aloirado, em contraste com o preto original. Os olhos continuavam castanhos, embora por vezes usasse lentes de contacto coloridas. Ele estava sempre muito bem vestido, pois Abel andava sempre na vanguarda da moda! Magrinho, de pele clara, estava sempre rodeado de fãs por onde quer que andasse. Era um artista criado pelos media e sabia tirar bastante proveito disso...

* - [O Abel entra em outras histórias que eu já escrevi, sendo que, cronologicamente, a acção de "A Vingança" passa-se depois dessas aventuras - Nota do Autor]

- Oh babes! Relaxem! Eu chego para todas! - respondia Abel a sorrir enquanto muitos paparazzi tiravam fotografias ao jovem actor.

Uma rapariga com aspecto oriental e misterioso aproxima-se com um envelope e diz:

- O senhor desculpe, é o Michael Blein**?

** - [O Abel era conhecido na América como Michael Blein - Nota do Autor]

Abel acena e vira-se para ela:

- Sim sou eu! O que quer de mim? Se quer um autógrafo terá de ir para a fila! - responde, dando dois beijos à rapariga.

Esta sorri timidamente, perante o atrevimento dele. Corando muito, ela responde, tapando a cara:

- Não, não! Eu vim entregar-lhe este convite! É um convite para participar num evento! Tem todas as instruções sobre o mesmo dentro do envelope! No evento será conhecido pelo seu nome verdadeiro, espero que não aja problemas!

Ele abre o envelope e lendo um pouco, sorri feliz:

- Excelente! Claro que vou! Podem contar comigo!

Alguns dias mais tarde, Victoria Peak, Hong Kong, numa Academia de Artes Marciais...


- Por hoje chega meninos! Podem ir tomar banho! - responde um jovem atlético.

- Hao Fang, presumo? - inquire uma jovem rapariga, a mesma que já entregara o convite a Katsumo.

- Boa tarde. Sim, sou eu mesmo. O que deseja? - pergunta o jovem.

Sorrindo para ele, a rapariga prossegue:

- Mandaram-me vir cá trazer-lhe este envelope. Trata-se de um convite para participar num torneio. Terá todas as informações aí dentro!

Hao Fang pega no envelope e mirando-o desconfiado, pensa:

- “Este torneio pode ser a minha oportunidade para eu testar as minhas capacidades...”

A rapariga, ao vê-lo tão pensativo, pergunta:

- Podemos contar consigo?

Despertando da sua reflexão, Hao olha-a nos olhos e sorrindo, responde:

- Podem contar comigo!

 *Winnipeg Stadium, Canadá*

 
- E o nosso vencedor é...Leonard William!! - grita um árbitro.

As pessoas que assistiam ao combate rejubilaram, gritando felizes o nome do seu herói. Um dos mensageiros aproxima-se de Leonard e congratula-o:

- Parabéns senhor William! Grande vitória!

Leonard olha para ele com desprezo, já estava habituado a que lhe dessem graxa. Rindo-se satisfeito consigo mesmo, pergunta:

- Ya meu! Há problems?!?

De imediato o mensageiro nega, rindo-se atrapalhado:

- Ahahah...! Não, não! De maneira nenhuma! Apenas lhe venho entregar este envelope! Aqui dentro está um convite para um torneio! Entre outras coisas!

Leonard olha para ele e responde:

- Não...não me parece..não quero participar...

Apanhado de surpresa, o mensageiro insiste:

- A sério? O lendário Leonard William a recusar combater? É uma pena! Vão estar lá lutadores do Mundo inteiro! Será uma grande oportunidade para o senhor se tornar ainda mais forte e poderoso!

Inchando de orgulho ao ouvir aquilo, Leonard sorri satisfeito e diz:

- Well....I mudei de ideias...Afinal vou participar! Eu serei um winner!

O mensageiro despede-se com uma vénia, respondendo:

- Muito bem! Até breve!

Leonard acena-lhe:

- Tchau e good-bye!

*Monte Kyllini, Grécia*


- Ayummmm.... - entoava uma rapariga loira, profundamente concentrada.

- Menina Shian Fu, presumo? - responde um mensageiro de meia idade.

Shian desperta do seu treino e sorrido para ele acena com a cabeça:

- Sim, tem toda a razão! O que deseja?

- Venho aqui entregar-lhe este convite! - responde o mensageiro, entregando o envelope.

- Ai que bom! Eu adoro convites! - responde Shian muito feliz.

Sorrindo abertamente, o mensageiro prossegue:

- Este é um convite muito especial...somente algumas pessoas o estão a receber...esperemos que aceite participar!

Shian pega no envelope, abre e começa a ler o seu conteúdo. Sorrindo levemente, pensa:

- “Ohhhh...avô! O teu sonho....!”

- Desculpe menina...vai aceitar ou não? - responde o mensageiro entredentes.

Envergonhada, Shian sorri, faz uma vénia e responde:

- Sim! Claro que sim! Muito obrigado por me convidarem!

Encantado com a simpatia, o mensageiro sorri fazendo uma vénia e despede-se:

- Ora essa menina! Até breve!

Alguns dias mais tarde, na Tailândia...


- Mestre, os convites foram todos entregues. O chefe dos mensageiros acabou de chegar! - diz Arun, fazendo uma ligeira vénia ao seu mestre.

X move-se por detrás das cortinas. Abre as mesmas, senta-se no seu cadeirão e coloca uma máscara. Sorrindo, diz:

- Ele que entre! Então, meu caro amigo, toda a gente aceitou os convites?

O chefe dos mensageiros, o homem de meia-idade que andou a distribuir os convites pelo Mundo junto dos seus companheiros, ajoelha-se perante X e sorrindo, responde:

- Senhor, todos os convites foram entregues nos últimos dias! Quase todos aceitaram de imediato, embora alguns tenham ficado levemente desconfiados e não muito receptivos!

Arun cruza os braços e murmura:

- Imagino!

X remexe-se no cadeirão e pergunta:

- Katsumo Hoshi foi um deles, presumo?

Acenando com a cabeça, o mensageiro chefe confirma. O misterioso X levanta-se e congratula-o:

- Muito bem! Os teus empregados e tu fizeram um bom trabalho! Os meus parabéns! Mwa ah ah ah!

Pigarreando, o mensageiro aproxima-se de X e pergunta:

- Ainda bem que o senhor está satisfeito! Hammm...e quanto ao meu pagamento? Já paguei em adiantado aos outros mensageiros, por isso...falto eu agora receber!

X sorri e olhando para Arun, responde:

- Claro, claro! Arun, acompanha o nosso mensageiro e dá-lhe a recompensa merecida! Ele fez um excelente trabalho!

Arun faz uma vénia ao seu mestre enquanto este se afasta. O mensageiro e Arun prosseguem em amena cavaqueira, com o mensageiro a partilhar ideias e planos para o dinheiro que vai receber. Depois de alguns minutos a conversarem, já numa zona afastada do local de encontro, o mensageiro pergunta pela enésima vez:

- Então amigo? Quanto dinheiro vou receber? - tocando no braço de Arun.

Arun vira-se para ele. O sorriso simpático dera lugar a um esgar maldoso.

- Não me toques! Quanto ao teu pagamento....é este!

O mensageiro assusta-se e tenta fugir, mas já era tarde demais! Arun aproxima-se e dá-lhe um pontapé em cheio nos joelhos, fazendo-o cair e deslocar os ossos. O mensageiro começa a gritar, cheio de dores e Arun termina o serviço. Após um salto, aplica-lhe uma valente joelhada no peito, matando o mensageiro de imediato, ao quebrar o seu tórax.

- Eh eh eh eh! Mais um que foi desta para melhor! - responde Arun, cheio de prazer e ódio. Odiava tudo e todos que fossem fracos. Relembravam-lhe as humilhações que sofrera quando era pequeno, quando ainda era fraco e fora subjugado aos outros. Virando costas, volta ao esconderijo de X, encontrando este e Ghrishma à espera dele.

- Então Arun, deste conta do recado? - pergunta X.

- Sim mestre! - responde Arun com um meio sorriso.

X congratula-o:

- Muito bem Arun! Estás cada vez mais poderoso! Vamos começar os preparativos do torneio! Ghrishma, manda vir vinho! Vamos celebrar!

- Sim mestre! - responde ele.

Após receberem várias taças, X pega numa, dando ordens para Ghrishma e Arun pegarem nas restantes:

- Vá, vamos brindar! À nossa vitória!

- À nossa vitória! - respondem Arun e Ghrishma ao mesmo tempo, fazendo um brinde e bebendo o vinho.

[Continua...]

quinta-feira, 20 de março de 2014

A Vingança! ~ Capítulo 2

~ Capítulo 2: "Um encontro indesejado!" 

*Nikko, Japão, 2 anos mais tarde*


- Olá pessoal! Tudo bem?

- Olha quem é ele! Tudo bem, Kaji! E contigo?

Kaji é o irmão de Katsumo. Mais novo que este, ele seguiu outro caminho que não o das artes marciais. Ele tinha 17 anos, sendo um rapaz feliz e despreocupado como a maioria dos rapazes da sua idade. Era um rapaz bonito. Cabelos compridos, abaixo dos ombros, castanhos-claros, davam-lhe um ar rebelde. Tinha olhos castanhos-claros, cor de amêndoa, um sorriso atrevido que fazia as suas bochechas fazerem uma covinha. Moreno quanto baste, elegante e com um corpo bem musculado, graças aos treinos que fizera com o irmão. Este partira numa demanda, há algum tempo atrás. As raparigas adoravam-no e ele a elas! Era um rapaz muito popular e divertido, apesar dos amigos saberem que ele passava algumas dificuldades. Era orgulhoso e determinado. Como confiava muito em si mesmo, conseguia safar-se e trabalhava numa discoteca como RP.

- Está tudo bem, manos! Tudo numa boa! Vamos bazar? Hoje estou de folga, vamos curtir a noite! - Exclamou Kaji.


- Sim! - Exclamaram os amigos dele, satisfeitos.

O grupo parte satisfeito a rir e a comentar as mais recentes conquistas que tinham feito. Estava uma bela noite primaveril. Depois de pararem em vários bares, decidem partir rumo a uma das discotecas mais famosas de Nikko. Após uma noite de muita diversão, já a noite estava a dar lugar ao dia, quando Kaji se apercebe que estavam a ser seguidos...

- Meus, faz 15 minutos que 2 tipos estão a seguir-nos... - Sussurra Kaji, preocupado.

Um dos amigos, meio bêbado, ri-se e responde:

- Às tantas andaste a curtir com a miúda de um deles...

Os outros amigos riem-se. O álcool nunca era bom aliado neste tipo de situações e Kaji sabia-o. Tentando suavizar a coisa, responde:

- Humph! Quero lá bem saber...não tenho culpa que as miúdas me curtam, não é?

Os dois homens que os seguiam apercebem-se que Kaji os tinha visto. Sem alternativa, decidem trocar-lhe as voltas mas este vira-se de repente e confronta-os:

- Olhem lá...vocês andam a seguir-nos porquê? - Pergunta Kaji, meio zangado.

- És tu o Kaji Hoshi, o irmão mais novo de Katsumo Hoshi? - Pergunta um deles, fazendo uma vénia.

Ao ouvir o nome do irmão, Kaji acena com a cabeça surpreso:

- Sim, sou eu. Porquê?

Um dos amigos, o que estava mais bêbado, vira-se para eles a rir e diz:

- Vocês parecem palhaços! Vêm de algum circo?

Os outros começam-se a rir com gosto. Kaji mantém-se sério e em estado de alerta. Não estava nada a gostar daqueles tipos!

- Mais respeitinho miúdo! - Resmunga o outro homem, fechando o punho, levemente enfurecido.

Sorrindo, o outro homem diz:

- Estamos a ser mal-educados! Eu chamo-me Ghrishma e o meu amigo chama-se Arun. Nós gostaríamos que nos acompanhasses...o nosso Mestre quer ver-te, faz questão disso!

Kaji começa a rir e responde:

- É que NEM penses! Eu não participo em palhaçadas! Além disso, nem vos conheço! O melhor é darem de “frosques”!

Os amigos de Kaji aplaudem a rir:

- É assim mesmo!

- Ai é....?

Foi tudo muito rápido. Arun aproxima-se de Kaji e aplica-lhe uma joelhada tão rápida que este nem se apercebeu antes de sentir a dor.

- Aiiiiiiiiii.... - Grita Kaji, caindo inconsciente, enquanto os amigos dele fogem aos berros gritando:

- Acudam, acudam! Socorro! Os palhaços são doidos!!

Ghrishma aproxima-se de Kaji e observa-o. Ao fim de alguns segundos suspira e diz:

- Ohhhh....foste tão mauzinho com ele...ainda por cima é um rapazinho tão giro!

- Humph! Vamos embora! Traz o miúdo! - Remata Arun, virando costas.

Passadas algumas horas, Ghrishma e Arun regressam ao quartel-general na companhia de Kaji. Este mantinha-se inconsciente, devido ao forte golpe que Arun lhe havia aplicado. O chefe deles aguardava-os com alguma impaciência.

- Finalmente chegaram! Trazem-me alguma novidade? - Perguntou.

- Sim Mestre! - Responderam Arun e Ghrishma, com uma vénia.

- Óptimo!

Ghrishma aproxima-se mais e diz:

- Senhor, trouxemos o irmão de Katsumo Hoshi, tal como pediu! Ele ofereceu alguma resistência mas...nós tratamos disso...!

- Hummmmmmm...acordem-no! - Responde o misterioso patrão de ambos.

Arun dá um novo golpe em Kaji e ele desperta de repente! Confuso e cheio de dores, este vira-se para todos os lados e pergunta:

- Mas...onde estou? O que é isto?

Nas sombras, uma voz começa a rir-se e responde:

- Mwa ah ah ah! Bem-vindo ao meu humilde lar, Kaji! O meu nome é... X.


Kaji olha à sua volta. Era um lugar húmido e escuro. Pelo ambiente, estaria numa gruta ou caverna, bastante grande...sentia que estava numa base, muitos metros abaixo da superfície. E aquelas pessoas? Quem seriam? O que queriam dele e do seu irmão? Indignado com tudo o que se estava a passar, Kaji levanta-se, meio tonto ainda e pergunta em tom de desafio:

- X? Hum...! Belo nome...! Mas afinal, porque me mandaste capturar?

X move-se nas sombras e após um breve silêncio, responde:

- Há já muito tempo que espero pela vingança! O teu irmão Katsumo derrotou Arun, o meu melhor guerreiro! Além disso, soube que ele tem treinado muito, quero ver se continua tão bom e forte como se diz por aí!

Kaji olha para o misterioso vulto e diz:

- És mesmo idiota! Julgas que o meu irmão vai preocupar-se em vir até aqui, para dar uma tareia a um bando de palhaços como tu e os teus amigos?

- Pobre insolente! Vê-se logo que não me conheces! Nunca ouviste falar de mim, mas o teu irmão conhece-me bastante bem... O teu irmão terá de lutar contra mim! - exclama X, completamente irado.

Kaji ri-se incrédulo. Não era possível. Aquilo só podia ser uma piada de extremo mau gosto, criada pelos seus amigos. Virando costas, ironiza:

- Nunca! Eu jamais permitirei tal coisa! Só por cima do meu cadáver!

X suspira e abana a cabeça. Porque seria que as pessoas não pensavam antes de falar? A coisa que mais o irritava era isso. Saindo finalmente das sombras, responde:

- Humph! Então meu querido amigo...que o teu desejo se torne realidade...

X coloca-se em posição de combate. Kaji, ao ver aquilo, apercebe-se que a brincadeira estava a ir longe demais. Mas, seria mesmo uma brincadeira? Começou a ficar assustado... Gotas de suor começaram a descer pelo seu pescoço rumo ao peito, completamente suado. Sem alternativa, ele coloca-se em posição de combate também. X aproxima-se. Sorrindo por detrás da máscara, move-se rapidamente, enquanto Kaji tenta defender-se dos golpes. Aproxima-se, dá o golpe e afasta-se. Repetia o ciclo, perante o coro de gargalhadas dos seus súbditos. A dada altura, X tira a máscara e olha para Kaji:

- É isto que o teu irmão te ensinou? Que grande anedota, meu jovem!

Horrorizado pela expressão de malvadez no rosto de X, Kaji responde:

- Eu não treino! Nem tenho ideias de ser lutador! Mas que raio! Afinal quem és tu?

- A questão é saber o que vou fazer contigo...não passas de um isco...um isco que pode ser usado vivo ou morto... - Responde X, colocando novamente a máscara.

Infelizmente para Kaji, X falava muito a sério. Não tardou muito a que uma demonstração de poder fizesse Kaji perceber que estava em muitos maus lençóis. Ainda assim, Kaji tenta fazer frente àquele monstro que tinha pela frente:

- O meu irmão já derrotou gente melhor que tu! És um doido, um louco! E acima disso, escondes-te por detrás dessa máscara ridícula!

Enraivecido, X perde a paciência e aplica um pontapé alto em cheio na cabeça de Kaji. O pontapé fora forte demais. Kaji cai inconsciente. X aproxima-se do jovem adolescente. Vira-o e abaixa-se para sentir a sua pulsação. Depois de confirmar que ele morrera, ri-se malévolo:

- Mwa ah ah ah! Arun! Leva este monte de esterco e dá-o de comer aos cães! - Ordena X, virando costas.

Arun aproxima-se e com uma vénia responde:

- Às suas ordens, Mestre!

Ghrishma olha para o corpo inanimado de Kaji.

- “Que pena! Terias ficado vivo se tivesses colaborado com o Mestre!” - Pensou ele.

Embora apreciasse mulheres, existiam certos homens que o cativavam. Kaji tinha sido um deles. Estava morto, pelo que mais nada havia a fazer. Suspirando levemente, seguiu atrás de X, recompondo-se quase de imediato.

- Foi muito fácil, Mestre! - Exclamou Ghrishma.

X aproximou-se de um grande cadeirão e sentou-se. A primeira etapa do seu plano estava concluída. Estalando os dedos, Ghrishma serviu-o com uma taça de vinho tinto. X pegou na taça e saboreando o doce néctar, disse:

- Só espero que o Katsumo morda o isco...

[Continua...]

No próximo capítulo: "O Convite!"

terça-feira, 18 de março de 2014

Ishihara: "Haverá um anúncio que muitos aguardam."

     Em recente entrevista à revista Famitsu (edição de Abril), o presidente e CEO da Pokémon Company, Tsunekazu Ishihara avançou que o ano de 2014 será repleto de "grandes lançamentos" sem no entanto entrar em detalhes, para além de demonstrar grandes esperanças para o presente ano fiscal, no que a software Pokémon diz respeito.


     Deixou contudo uma dica no ar, que dá que pensar: "(Durante este ano) haverá um anúncio que muitos aguardam". A "escala" deste anúncio é, para já, desconhecida. Relembramos que as formas Mega de Latios e Latias ainda não foram reveladas oficialmente, pelo que se depreende que esse anúncio integrará o conjunto de revelações que Ishihara refere na entrevista.

     Numa interpretação literal das palavras de Ishihara, espera-se, como é natural, que este tão aguardado anúncio seja uma novidade concreta (entenda-se, novo(s) jogo(s), e para já existem duas fortes possibilidades em cima da mesa: por um lado, os tão desejados remakes da 3ª geração (Ruby e Sapphire), mantendo-se desta forma a tradição de renovação geracional iniciada por FireRed/LeafGreen e renovada por HeartGold/SoulSilver (durante a 3ª e 4ª geração, respectivamente). Esta hipótese é reforçada por uma mensagem que a Nintendo divulgou nas redes sociais em finais do ano transacto, avançando que em 2014 seria revelado um grande anúncio, relacionado com Pokémon para a Nintendo 3DS.

O regresso a Hoenn?
     A segunda hipótese não é, de todo, menos aguardada e poderá fazer parte do plano de "revitalização" da WiiU que a Nintendo espera consolidar em 2014, desde logo com o lançamento de títulos fortes no catálogo da consola fixa da Big N. Ou seja, poderá estar para breve o anúncio de um jogo Pokémon na WiiU, jogo esse que, aparentemente, foi sugerido por uma misteriosa imagem (que tem feito "correr muita tinta" pela internet) tornada pública por altura do anúncio de X&Y e para a qual foi avançado o título de Pokken Fighters, nome que poderá não ser definitivo. Como o próprio nome indica, assim como a imagem, será um fighting game por excelência, correspondendo ao provável sucessor de Pokémon Battle Revolution (Wii) e, se recuarmos mais no tempo, dos aclamados Pokémon Stadium (N64).

Pokken Fighters
     Por outro lado, ainda no campo dos fighting games, é importante não esquecer Super Smash Bros. 4, cujo lançamento está previsto para este ano na WiiU e 3DS. Muito provavelmente SSB4 será a fonte de outras revelações relacionadas com Pokémon. Relembramos também que, à data deste artigo, apenas duas personagens foram (re)confirmadas no roster de SSB4: o clássico Pikachu, que integra o roster de SSB desde o primeiro jogo e Lucario, que renova a sua participação depois de ser introduzido como personagem inédita em Brawl. A renovação do Pokémon Aura poderá estar relacionada com a mais que provável introdução do conceito das Mega Evoluções em Super Smash Bros., o que também tem reforçado a esperança no regresso de Mewtwo neste novo título da série (introduzido apenas em SSB Melee). Seguindo este raciocínio, é provável que outros Pokémon sejam revelados mais tarde (Pokémon Trainer?).


     Outras hipóteses em aberto incluem a revelação de novos jogos spin-off da franquia ou a renovação de títulos já existentes (Mystery Dungeon ou Conquest são hipóteses viáveis). A revelação e lançamento mais recente é a de Pokémon Link: Battle! (Pokémon Battle Trozei), já disponível na eShop da Nintendo 3DS.



segunda-feira, 17 de março de 2014

Pocket Monsters XY Special: The Strongest Mega Evolution - Act I - Sinopse



"MegaEvolução": uma nova forma de evoluir descoberta na região de Kalos.

Mas, será que todos os Pokémons são capazes de atingi-la? 

Esta história é centrada no jovem treinador Alan e no seu parceiro Charizard. 

"Ser um mestre da MegaEvolução, para vencer todas as outras megaformas e tornar-se o mais poderoso dentre elas" - é isso que move Alan em sua jornada. No seu caminho Alan e Charizard batalham contra um Mega-Absol e um MegaGarchomp. Eis que de repente, batalham contra Siebold, da Elite Quatro. Será que ele também tem um Pokémon em megaforma...? 

Por que é que Alan é tão obcecado pela MegaEvolução? 

E qual o verdadeiro objectivo deste rapaz na sua jornada?"

As personagens desta trama: Alan, Manon, Ayaka, Louis, Siebold!

Ao que pude apurar, esta trama terá continuação! ^^



sábado, 15 de março de 2014

Mega Evolution I

No próximo dia 3 de ABril, os japoneses vão assitir a um episódio especial na Saga XY!Trata-se de uma OVA chamada Mega Evolution I e que apresenta-nos um novo personagem e algumas Mega Evoluções!

mega-evolution
 

quinta-feira, 13 de março de 2014

A Vingança! ~ Capítulo 1

A Vingança ~ Capítulo 1: "A união faz a força!"

*Hong Kong, Agosto de 2018*


A cidade acordou calma. Era o início de mais um belo dia, que prometia ser bastante solarengo. Uma leve e ténue névoa emergia do rio Shing Mun. Um rapaz, chamado Katsumo Hoshi, passeava à beira rio. Ele adorava o silêncio da cidade àquela hora, prestes a despertar. Katsumo tinha 29 anos e era um rapaz que à primeira vista, poderia ser confundido com qualquer outro rapaz. Era alto, moreno, cabelos castanhos-escuros e olhos castanhos. O seu olhar era desafiante. A sua expressão era séria, parecia estar sempre zangado. Mas isso era só a impressão que ele transmitia. Impunha respeito. Além de alto e olhar provocador, ele era musculoso. Via-se bem que era alguém que tratava bem o seu corpo. Completamente delineado e muitos músculos já bem ressaltados. Estava ele a contemplar o rio quando ouve um grito do outro lado da rua. Curioso, decide seguir em direcção do grito e vai dar a um café. Lá, 3 homens armados ameaçavam o empregado para que lhes desse o dinheiro que tinha na caixa:

- Passa para cá o dinheiro, que a gente não te magoa, ouviste? - Afirma um deles, enquanto os outros se riam do ar assustado do empregado.

- Sim, claro! - Responde o empregado, bastante assustado.

O empregado tinha razões para estar assustado. Os bandidos eram de um famoso gangue de Hong Kong, que passava a vida a atormentar donos de bares, cafés e discotecas, para que aceitassem os seus serviços, pedindo quantias exorbitantes em troca de “protecção”. Quando o funcionário estava prestes a abrir a caixa registadora, Katsumo interpela-o.

- Desculpe, mas porque vai fazer isso? Por acaso você deve alguma coisa a estes sujeitos?

Os 3 homens viram-se uns para os outros e o que tinha ameaçado antes, aproxima-se e diz:

- Ouve lá, oh franganito, quem é que tu pensas que és? Volta lá para as saias da tua mulher e deixa a gente em paz!

Os outros bandidos aproximam-se e sacam de navalhas e uma katana.

Katsumo fecha os olhos e ri-se levemente.

- Estou a avisar-vos...vocês vão arrepender-se! - afirma ele, decidido.

O homem mais pequeno do grupo, que parecia ser o líder, aproxima-se e responde:

- Ah ah ah ah ah! Vamos lá a ver isso, minorca!

- Tu assim o pediste!

Katsumo lança-se como um tigre ao homem com a katana e aplica-lhe um pontapé lateral, com o qual envia o bandido contra as mesas. O segundo bandido aproxima-se de Katsumo e pretende agarrá-lo, mas este faz um pontapé lateral médio de distância que o lança na direcção oposta.

Passados uns minutos...

- Vaaa...vamos embora! O tipo é doido! - Responde aos soluços o homem baixinho.

- Simmm!! - Respondem os outros dois, fugindo dali aos tropeções.

O empregado mirava impávido o seu café. Estava parcialmente destruído. E tudo no espaço de alguns minutos! Estava chocado.

- Ohhhh... - Suspirou ele, sentando-se numa cadeira.

- Sente-se bem? Quer um copo de água? - Perguntou Katsumo.

- Sim, sim, por favor...

- Aqui tem!

O empregado pega no copo e bebe sofregamente. Parecia impossível. Estaria a sonhar? Era possível! Decide beliscar-se.

- Ai! É real! É real! - Exclama o empregado.

- Hã? O que se passa? - Pergunta Katsumo, um pouco confuso.

- Ah...nada, nada, deixe lá senhor! Antes de mais, muito obrigado pelo que fez! Salvou-me daqueles rufias! Nem sei como agradecer-lhe!

- Bem...eu é que tenho de lhe pedir desculpas pelos danos que causei... - Suspira Katsumo, pensando onde iria desencantar o dinheiro para pagar os estragos.

- Oh não, esqueça isso! Você foi formidável! Diga-me uma coisa...onde aprendeu a lutar assim? É deveras impressionante!

Katsumo fica corado e baixando a cabeça envergonhado responde:

- Bem...é uma longa história...

O empregado puxa uma cadeira para Katsumo se sentar e sorrindo, exclama:

- Sente-se e conte-me, conte-me lá!

Sorrindo envergonhado, Katsumo senta-se e começa a explicar:

- Muito bem, então aqui vai:

Tudo começou ainda era eu pequeno. Eu não sou aqui de Hong Kong, sou do Japão. E durante muitos anos por lá fiquei, com o meu irmão, enquanto treinava num dojo. Um dia, abandonei o dojo em busca de respostas...

Viajei muito.

Há 8 anos atrás estava eu na Tailândia porque ocorreu lá um evento muito especial. Um torneio que pretendia juntar no mesmo espaço todos os Grandes Mestres de Artes Marciais do Mundo. O meu Mestre estava lá presente e foi uma imensa alegria poder revê-lo ao fim de tantos anos. Ele insistiu que eu participasse nesse torneio em homenagem à sua escola e assim o fiz.

Vieram lutadores do Mundo inteiro!

Os combates foram simplesmente espectaculares. Cada um deu o melhor que podia e sabia, todos queriam ganhar. Na Grande Final, a qual opôs um homem bastante poderoso, eu diria mesmo, quase invencível, a mim, foi um dos combates mais incríveis que já fiz.

Esse homem chamava-se Arun. Após um duro e árduo combate, consegui vencê-lo. A vitória foi difícil e Arun não gostou mesmo nada...

*Hua Hin, Tailândia, há 8 anos atrás*


- Não, não, NÃOOOO! Isto não pode estar a acontecer! É um pesadelo! - Gritava Arun, desesperado.

- Parabéns Arun! Foi um combate e pêras! - Respondeu Katsumo, estendendo a mão para cumprimentar Arun.

Arun olha para ele enraivecido e dando um safanão ao cumprimento, afirma:

- Tu! Foste TU quem me fez perder! - Apontando o dedo ferozmente a Katsumo.

- Hey...hey! Tem calma! - Responde Katsumo, chateado.

- Maldito! Eu vou-me vingar, ouviste?

Encolhendo os ombros e virando costas, Katsumo responde:

- Tretas! Lamento muito que fiques assim. Eu fui convidado a participar neste torneio. Dei o melhor de mim, tal como tu deste também. Qualquer um de nós poderia ter ganho o combate! Se não gostaste...olha, azar o teu!

- As coisas mudam, Katsumo Hoshi! Não perdes pela demora! - Rosnou Arun, enraivecido. Tinha sido um valente golpe perder para um estrangeiro, que ainda por cima o vencera a dominar outra arte marcial.


Arun era um homem muito habilidoso. A vida tinha sido dura com ele. Desde cedo que se vira obrigado a mendigar para comer e a trabalhar em inúmeros lugares desde criança. A única coisa que o fazia sentir-se livre era quando praticava Muay Thai e podia libertar a sua raiva e frustração perante uma vida tão difícil e ingrata. Ele sentia que através desta arte marcial podia provar aos outros o seu real valor. Ele era o lutador mais conhecido da Tailândia. Cresceu a treinar e a combater nos ringues. Tinha muito orgulho em si mesmo. Ele era alto, entroncado, careca, quarentão. Com um olhar negro e duro. O seu corpo, bastante musculado, tinha algumas cicatrizes, marcas de momentos trágicos que atravessara na sua vida. No entanto, graças à sua personalidade, Arun fazia disso a sua força para lutar mais e melhor. Porém, ao perder contra um rapaz mais novo, Arun ficou obcecado. A ideia de vencer Katsumo começou a consumi-lo lentamente. Se ao menos soubesse onde ele vivia...!

Um dia...

- És tu o Arun Boonsong?

- Quem és tu? O que queres daqui? - Pergunta Arun. À sua frente estava um individuo mais baixo que ele, o que não era difícil, tendo em conta ele ter quase dois metros de altura.

Fazendo uma vénia, o homem apresenta-se:

- O meu nome é Gonzaléz. Ghrishma Gonzaléz! Trabalho para a Zen Fong...

Arun vira-se surpreendido e começa-se a rir.

- Tu? Um rapaz como tu? Não me faças rir! Ah ah ah ah ah!

O rapaz sorri delicadamente. De repente, saca da sua kattar e num movimento rápido coloca-a junto do pescoço de Arun, sussurrando:

- Eu lamento muito, mas sou susceptível...espero que compreendas...venho sob as ordens do meu Mestre...

- Tens dois segundos para me largar antes que eu te parta o pescoço, meu caro Ghrishma...! - Responde Arun, entredentes.

Ghrishma larga-o e com um sorriso responde:

- Estou encantado! Vejo que nos vamos dar muito bem! Tenho ordens para te levar à presença de uma pessoa. Trata-se do meu amável patrão. Fazes o obséquio de me acompanhar? - Afasta-se a sorrir e faz nova vénia, enquanto recolhe a kattar.

Torcendo o seu próprio pescoço para ambos os lados, Arun sorri levemente:

- És muito delicado para o meu gosto, mas tendo em conta o convite, eu vou sim.

Ghrishma era um homem muito magro. Moreno, cabelo preto, olhos pretos e com um sorriso nos lábios. Era atraente e as pessoas costumavam olhar para ele, ainda que inconscientemente. Ele tinha um certo magnetismo, típico dos assassinos. Sempre com um ar cuidado e sorriso falso, ele fazia o seu trabalho sem problemas. A falsa simpatia e a sua capacidade de bajular faziam-no ser muito bem estimado por quem lhe interessava. No fundo, resumia-se a isso. Ele agradava a quem tinha de agradar, fazendo o seu serviço sem levantar objecções nem perguntas. Após aquele encontro com Arun, Ghrishma conduziu-o à sede da Zen Fong, no interior da selva de Khiri Khan.



Chegados lá, ele apresenta Arun ao seu chefe.

- Amável Mestre, aqui está o senhor que mandou chamar...

- És tu o Arun Boonsong? - Perguntou uma voz, escondida nas sombras.

- Assim é, sou eu mesmo...E você é?

- O meu nome não interessa. Mandei-te chamar por um só motivo.

- Porque me chamou? - Perguntou Arun, levemente acanhado. Não costumava ter medo, mas a presença que a voz misteriosa impunha, o local em si, tudo mostrava um profundo respeito e admiração pelo líder.

- Bem, vou directo ao assunto. Eu sei que te queres vingar do Katsumo Hoshi. Eu tenho umas contas a ajustar com ele também. Que me dizes a fazermos uma aliança para o derrotar? - Perguntou a voz, em tom decidido e frio.

Arun fungou e rodando o pescoço respondeu:

- Hummm...vejo que andas bem informado...Sim,  é verdade...não me esqueci daquilo que aquele rapaz me fez...desejo isso mais do que tudo na vida...

A voz riu-se satisfeita:

- Mwa ah ah ah! Muito bem, creio que isso é um sim! Eu ajudo-te a derrotares o Katsumo, mas em troca tornas-te meu fiel servidor...e desde já aviso que não perdoo “deslizes”...

- Está muito bem! Eu sendo bem pago, aceito! - Respondeu Arun, com uma vénia.

- Óptimo! Presumo que já conheces o Ghrishma...doravante vocês vão trabalhar juntos. Ele é o meu assassino pessoal. Colocar-te-á a par de tudo o que for necessário. Alguma questão, é só dizeres! Se os teus serviços me agradarem, então certamente me conhecerás pessoalmente!

Fazendo nova vénia, Arun sorri:

- Com certeza! Será um gosto ajudar a derrotar aquele rapaz! É tudo o que mais quero!

- Então, brindemos à nossa aliança! Mwa wa wa wa! - Responde a voz misteriosa, enquanto com um estalar de dedos uma bonita mulher aparece para servir taças de champanhe aos 3.

- Longa vida ao nosso Mestre! - Respondem Ghrishma e Arun enquanto brindam. Por detrás da cortina, um vulto saboreia a terceira taça de champanhe, rindo bastante satisfeito.


[Continua...]

No próximo capítulo: "Um encontro indesejado!"

terça-feira, 11 de março de 2014

Adidas e Pokémon apoiam a Selecção Japonesa de Futebol!

Este ano, como devem saber, realiza-se a Copa do Mundo no Brasil!

O Japão é um dos países que foi apurado e vai contar com alguns jogadores muito especiais! Com o apoio da Adidas, a Federação Japonesa de Futebol contará com Pikachu e amigos para ajudar a conquistar a Copa para os japoneses!


Força Pokémons! Vocês vão ganhar! ^^

quinta-feira, 6 de março de 2014

1º trailer do 17º filme Pokémon: 'O Casulo da Destruição e Diancie' revelado [análise e imagens]

     E eis que, decorridos cerca de três meses desde o anúncio, nos chegam mais novidades relacionadas com o 17º filme Pokémon que, com a revelação oficial de Diancie, viu o seu título renomeado para O Casulo da Destruição e Diancie, salientando-se o papel central deste Pokémon lendário de tipo Fada/Rocha na longa metragem.



     O primeiro trailer do filme (à parte do brevíssimo teaser, também de de trinta segundos, revelado em Dezembro do ano transacto) foi divulgado na televisão japonesa através do programa de variedades Oha Suta. Apesar de breve, deixa antever alguns dos elementos essenciais que farão parte da narrativa do filme e que já tinham sido anteriormente revelados: por um lado, o aparecimento, após o despertar de um longo torpor, dos "Pokémon-mascote" de Pokémon X e Pokémon Y, Xerneas e Yveltal, respectivamente, como rivais/inimigos uma vez que são vistos em confronto directo (à semelhança do que aconteceu com outras "mascotes", concretamente as que representam dualidades opostas (Palkia e Dialga tal como Reshiram e Zekrom são alguns exemplos) em anteriores filmes da franquia.


     O porquê do destaque de Yveltal já é conhecido com a recente revelação da sinopse do filme, cenário que se depreende quer a partir das imagens do trailer como na "moldura" que rodeia título do filme em japonês. Xerneas surge em aparente "segundo plano", mas é provável que o(s) próximo(s) trailer(s) seja(m) focalizado(s) na mascote de Pokémon X, com via a um "equilíbrio de forças". Yveltal é o vilão do filme, o "casulo da destruição" e a ameaça que paira sobre a região de Kalos e todos os seres vivos que nela habitam. Xerneas actua como a força oposta, benévola, que lhe faz frente, recorrendo a um poder antigo que, aparentemente, partilha até certo ponto com Diancie. 


     Diancie terá um papel central, disso não restam grandes dúvidas, da mesma forma que aconteceu com outros Pokémon de "estatuto" semelhante (as denominadas "cute legends": Mew, Celebi, Jirachi, etc) no passado, funcionando normalmente como agentes apaziguadores (vulgo peacemakers) e unificadores dos elementos em discórdia. Neste caso concreto, as comparações com o papel de Victini no 14º filme (repartido em dois filmes-espelho: Victini e o Herói Branco: Reshiram e Victini e o Herói Negro: Zekrom) são inevitáveis, embora (ainda) não sejam conhecidos detalhes propriamente ditos sobre o papel activo de Diancie no filme para além dos que a sinopse deixa antever.


     Por último, o terceiro elemento em destaque no próximo filme: as Mega Evoluções, representadas no trailer por Mega Absol e Mega Scizor. Tudo indica que vão ser, naturalmente, decisivas para o desenvolvimento do filme mas o factor mais interessante da sua inclusão na longa metragem poderá ser uma maior elucidação sobre a origem do misterioso poder que permite a determinados Pokémon evoluir para o estado Mega, uma vez que todo o conceito das Mega Stones e do poder que estas encerram permanece como um dos maiores mistérios da franquia. Talvez (hipoteticamente falando) o filme contribua para um maior esclarecimento neste campo. Sabe-se, a partir da informação de Pokémon X e Pokémon Y, que a capacidade de mega-evoluir está relacionada com uma ligação, ainda abstracta, ao poder intrínseco de Xerneas e Yveltal e é neste ponto em concreto que o filme poderá dar respostas também elas concretas. Por outro lado, há ainda o factor Diancie a ter em conta e a sua relação com as Mega Evoluções ou mais concretamente, com as Mega Stones uma vez que é do tipo Rocha (existirá aqui alguma relação "mítico-geológica"?)

     No que diz respeito às Mega Evoluções que aparecem no trailer, tanto Mega Absol como Mega Scizor são comuns às duas versões dos jogos da 6ª geração. Se fosse o caso de serem exclusivas de uma versão, concretamente de Pokémon Y, então poderia ser um factor directamente relacionado com o destaque de Yveltal, com o aparecimento de Mega Evoluções exclusivas da versão de jogo da qual é mascote. Mas não é esse o caso, para já. Por outro lado, o aparecimento de "Megas" exclusivos funcionaria com uma pista caso o conceito dos filmes-espelho fosse renovado, dedicando-se um filme a Yveltal e outro a Xerneas nos quais figurassem Mega Evoluções exclusivas das respectivas versões do jogo. Mas também não é esse o caso em cima da mesa.

De qualquer forma, the truth is out there. Resta esperar para encontrar respostas.

O 17º filme da franquia Pokémon, O Casulo da Destruição e Diancie, tem estreia marcada nas salas de cinema japonesas a 19 de Julho do presente ano.

Sinopse:

“A história passa-se no ‘País dos Diamantes’, onde a Diancie é princesa. Este país é localizado no subsolo, onde os Carbink podem viver juntos e em paz. A fonte energética do país é um diamante gigante chamado Diamante Sagrado, que só pode ser criado pela princesa Diancie. No entanto, a princesa actual ainda não possui o poder suficiente para criar tal diamante, e o poder do Diamante Sagrado actual está a extinguir-se, e isso levará ao fim do país. Diancie encontra Ash e Pikachu, partindo com eles em busca do Pokémon Lendário Xerneas, que possui o poder sagrado, mas pelo caminho encontram o casulo do Pokémon Destruição, Yveltal, que ameaça destruir toda a vida existente em Kalos.”






















Shaymin Pokeball