terça-feira, 22 de setembro de 2015

Famitsu - Ishihara e os próximos jogos Pokémon

Em entrevista recente à revista Famitsu, Tsunekazu Ishihara, presidente e CEO da The Pokémon Company (TPC), comentou brevemente o futuro da franquia com base em alguns dos jogos já lançados e outros que estão para chegar, nomeadamente Pokémon Shuffle, Pokkén Tournament e Pokémon Super Mystery Dungeon.


A entrevista abre com Pokémon Shuffle, onde Ishihara confirmou o sucesso do jogo, salientando a proeza de este ter alcançado a marca dos cinco milhões de downloads, repartidos entre a eShop da Nintendo 3DS, AppStore e Google Play. O diferenciado apelo demográfico das plataformas em que foi lançado é uma das razões porque Shuffle conta com uma versão 3DS e mobile, sendo que o plano inicial contemplava um lançamento simultâneo em ambas as plataformas, via que acabou por ser descartada de modo a favorecer a 3DS em primeiro lugar. Segundo Ishihara, a 3DS detém uma maior target audience nos adolescentes que frequentam o ensino básico/secundário ao passo que o mobile atinge uma maior e  mais significativa parcela da população adulta por comparação directa. Por outro lado, no que diz respeito ao conceito do jogo em si, a intenção da Pokémon Company passou desde o primeiro momento por garantir que os jogadores poderiam avançar no jogo e terminar os desafios apresentados (de base ou evento) sem custos adicionais, não obstante a existência de um sistema de micro-transacções.

No seguimento da receptividade positiva gerada por jogos casuais como Shuffle, Ishihara sublinhou que o desenvolvimento deste segmento será uma das prioridades da Pokémon Company nos próximos tempos. No entanto o desenvolvimento dependerá inteiramente das ideias que surgirem para novos jogos assim como da sua aplicabilidade em plataformas que beneficiem a experiência como um todo. Ou seja, novos jogos dependerão de boas ideias e de plataformas adequadas para as tornar num jogo credível e, sempre que possível, o mais original possível.



No que diz respeito ao novo beat 'em up da franquia, Pokkén Tournament (já disponível nas arcadas japonesas e recentemente confirmado para a Wii U), que nasceu de uma parceria entre Nintendo, Pokémon Company e Bandai Namco (nomeadamente dos mentores das séries Tekken e Soul Calibur) , Ishihara avança que a ideia essencial por detrás do jogo surgiu do desejo de visualizar batalhas entre Pokémon em que os movimentos fossem mais realistas em comparação com as batalhas por turnos que definem a série principal. Por essa mesma razão e atendendo ao carácter marcadamente diferente do jogo em relação quer à série principal como restantes títulos spin-off da franquia, Pokkén acaba por ter um apelo transversal a diversas audiências tendo em conta que, na perspectiva de Ishihara, beat 'em ups (os vulgos "jogos de luta") são acessíveis  e directos em termos de mecânicas, sendo relativamente fácil a qualquer jogador aprender as bases para depois desenvolver técnicas e estratégias de jogo com cada lutador. A ênfase em tornar Pokkén algo diferente de um Tekken foi também um dos objectivos da equipa responsável pelo desenvolvimento do jogo.

Em suma, a familiaridade dos lutadores torna o jogo mais acessível, sendo possível conhecer e perceber de antemão e de forma relativamente intuitiva as bases que regem determinado lutador, sobretudo quando se trata de jogadores novatos ou com pouca experiência. Qualquer pessoa que se desloque a uma arcada assimila facilmente as mecânicas do adversário, ao contrário do que pode acontecer numa batalha de um jogo da série principal em que o adversário, dada a natureza estratégica do jogo, pode ser alguém totalmente desconhecido (e com leitura de jogo difícil), sobretudo quando se trata do confronto entre jogadores novatos e jogadores mais experientes onde as discrepâncias são naturalmente mais evidentes.

Ishihara também reinterou o desejo de ver reunidas as condições para um lançamento global de Pokkén Tournament na Wii U durante Primavera de 2016 (ainda sem data concreta). Numa perspectiva que (para enquanto?) tem em conta a realidade japonesa em grande medida, o presidente da PC sublinha que a existência de uma versão de home console de Pokkén permitirá que cada jogador reúna as condições para jogar e treinar em casa e que isso poderá, ao nível competitivo, traduzir-se numa maior afluência de jogadores aos torneios a realizar nos salões de arcadas.



O terceiro jogo abordado é Pokémon Super Mystery Dungeon, lançado no Japão a 17 do corrente mês. Nas palavras de Ishihara, é uma "grande aventura para crianças", literalmente grande ao ponto de a Spike Chunsoft (estúdio responsável pelo desenvolvimento de PSMD assim como Gates to Infinity) ter avançado que PSMD é, sem grande sombra de dúvidas, o dungeon crawler mais "rechado" de sempre, tal é a quantidade de conteúdo que oferece, desde Mega Evoluções, Pokémon lendários, sistema de salvamento e muito mais. Dúvidas houvesse que trailers e demais informação não tivese elucidado, confirma-se agora que Pokémon Super Mystery Dungeon não só é o título mais ambicioso da famosa série como representa o culminar, num único titulo, dos melhores elementos que definem a série, desde os Rescue Team aos Explorers sem esquecer a base que vem de Gates to Infinity. PSMD é, para todos os efeitos, um tributo à série que representa.

Esta constatação levanta outras questões como a continuidade da série já que PSMD, ao englobar um pouco de tudo, reveste-se de um indissociável carácter de "derradeiro Mystery Dungeon". A pergunta que se impõe é: Trata-se do derradeiro Mystery Dungeon, o tributo definitivo à série antes do seu término em jeito de despedida ou é apenas o final de um ciclo dessa mesma série?

A entrevista contou com outras breves observações da parte do presidente da Pokémon Company tendo sido inclusivé mencionada a NX como uma das plataformas que permitirá tirar partido de novas funcionalidades a implementar em futuros jogos. Concretamente, a ênfase na utilização de serviços cloud será suportada (e encorajada) pela NX, "à boleia" de um incremento de funcionalidades auxiliares/complementares à experiência de jogo, sobretudo no que toca à série principal. É o caso de aplicações como Pokémon Global Link ou o Pokémon Bank.

Relativamente a Pokémon GO, serão disponibilizadas mais informações brevemente. Ishihara salienta que a Pokémon Company está a considerar várias ideias inéditas para a franquia com vista ao desenvolvimento de novos jogos (e, desde logo, novos conceitos de jogo) como GO.

Os resultados deste brainstorming serão conhecidos no seu devido tempo. 

Ishihara na conferência de imprensa de anúncio Pokémon GO, a 10 de Setembro.
___

Fonte (tradução): NintendoEverything


Sem comentários:

Enviar um comentário

Shaymin Pokeball